Marcy Ricciardi

821

Aptidão falou mais alto!
Com interesses que indicavam uma predileção pela arquitetura, Marcy Ricciardi deixou a segurança do negócio familiar, graduou-se na área e abriu seu próprio escritório

A arquiteta Marcy Ricciardi conviveu com os negócios da família voltados para vestuários infantis e até tentou fazer parte do “time”, mas o gosto pela arquitetura era mais forte e revelou-se em pequenos detalhes ainda na infância.

“Desde pequena, quando saíamos juntos, meu avô, minha mãe e eu entrávamos em quase todas as casas que víamos com a famosa placa ‘imóvel em exposição’. Eu adorava conhecer os ambientes por dentro. Além disso, minha mãe sempre foi inquieta, então, mudávamos o layout da nossa sala com frequência. Também mudamos muitas vezes de casa. A vivência com espaços e paisagens distintas me fez enxergar o mundo de uma maneira diferente, tendo a certeza de que mudar é simples”, conta a profissional.

Com essa predileção, ela não poderia escolher outra graduação senão arquitetura e urbanismo. E durante o curso, teve certeza de que essa era a carreira que deveria seguir. “O primeiro ano da faculdade mexeu com meus sentidos e ali tive certeza que essa seria minha área e que meu futuro estava escrito ali, misturado às linhas grossas, finas e tracejadas. A liberdade de criação entre formas retilíneas e orgânicas, a escolha e a definição dos materiais, os cálculos que trazem a base para algo concreto e principalmente a realização dos projetos me encantam.”

Essa admiração pela área refletiu-se em profissionais prediletos. “Admiro Renzo Piano, arquiteto italiano, tanto pela qualidade arquitetônica quanto urbanística de seus trabalhos. Hoje, no Brasil, chama-me muito atenção o trabalho de Márcio Kogan, as suas linhas retas e simples inspiram-me bastante. E não posso deixar de citar Lucio Costa e Oscar Niemayer, pela trajetória relevante na arquitetura e urbanismo”, destaca.

Enquanto estudava no Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, na capital paulista, Marcy fez diversos estágios, os quais julga terem sido extremamente importantes para o seu aprendizado prático. “Todos eles tiveram grande valia para minha formação profissional. Neles tive professores da prática.”

OCUPANDO SEU ESPAÇO NO MERCADO

Depois de formada, a arquiteta trabalhou para um grande escritório. No entanto, sua meta era ter o seu negócio. “Resolvi seguir meu próprio caminho em busca da minha linguagem profissional”, destaca Marcy, que deu início aos trabalhos de seu escritório com uma grande reforma de um apartamento.

A partir daí, a profissional passou a moldar o seu estilo de trabalho e criatividade à personalidade de seus clientes. “Desenvolvo meus projetos de uma forma bastante focada no briefing do cliente aliado ao meu estilo criativo”, relata a arquiteta, que não dispensa uma boa música para trabalhar.

Ela acredita que cada obra tem importante contribuição para a sua formação como arquiteta e sobretudo para a construção de sua carreira, o que fez com que superasse grandes desafios que vieram com os anos. Dentre eles, ela cita o primeiro projeto para uma casa com mais de 1.000 m2 e o convite de construtoras para o desenvolvimento de apartamentos-modelo.

Atualmente, o escritório de Marcy cria projetos residenciais, comerciais e até aeroportuários, mas o carro-chefe são os trabalhos em residências com reformas e design de interiores. “Meus planos são expandir o escritório e consequentemente os projetos. Hoje atendemos não só São Paulo, como também ABC e Litoral Paulista, Campos do Jordão e Itu. Mas minha intenção é ir ainda mais longe”, finaliza a arquiteta.

Marcy Ricciardi
São Paulo/SP
(11) 2669-9741/99824-2743
marcy@marcyricciardi.com
www.marcyricciardi.com

 

Texto: Fernanda Oliveira
Fotos: Divulgação

 


COMENTE

Please enter your comment!
Please enter your name here